Nunca em minha existência adotei a prática de ligar televisão de manhã, nem povoar minha mente com bombardeio de pensamentos negativos e temores externos, iniciando meu dia  com um falatório sem fim.

Noticiais, em princípio, pude fazer opção pelo rádio de qualidade e portais na WEB.

TV de manhã, só Inezita Barroso às 9:00h dos domingos na TV Cultura (SP), com seu Viola Minha Viola.



Rudi


Esse é o valor das grandes almas. Nylzamira Cunha Bejes, poetisa curitibana veio a Pato Branco em 1976, a serviço da Secretaria da Educação. Isso bastou para ela criar a poesia abaixo em homenagem à cidade.

PATO BRANCO (Ao povo de Pato Branco)

Aos primeiros albores da alvorada chega-se, finalmente, a Pato Branco, após noite inteira, pela estrada, vadear-se rios, transpondo barranco.


Mas tudo aquilo com que o viajante depara na cidade adormecida é um trato bom, já no primeiro instante, toda a atenção, é uma boa acolhida.


Cidade nova, mas já florescente;
o povo ativo, num clima tão quente, tranquilo enfrenta o sol nas avenidas.


E o tom avermelhado da calçada
comprova a terra rica, abençoada,
desta cidade cheia de subidas.

Nylzamira Cunha Bejes

Soneto publicado no Anuário De Poetas do Brasil, 1976.
No livro Lembranças de Vila Nova (1982) de Rudi Bodanese
* 14 de dezembro de 2010, o município comemora 58 anos.
Para recuperar maior união entre pato-branquenses e ex pato-branquenses em Curitiba, é preciso contar com todos que queiram emprestar seu entusiasmo para isso...

ED: Ulisses Viganó, Alceni Guerra e Carlos Segatto, sexta 19/05/2017.

Espaço Carmela, Largo da Ordem / Curitiba.

Foto: Rudi
Darnes Dalla Valle e Carlos "Nene" Mazzoti.

Dois ídolos do Palmeiras em 1966 com faixas de Campeão da LESP, Liga Esportiva Sudoeste Paranaense.

E, na praça Presidente vargas em 2016; 50 anos depois.

Foto na esquerda, provável autor: Nelson Colla, João de Paula, José Zanella...

Foto atual, Rudi Bodanese

Unidos em torno de Pato Branco.
Espaço Carmela, Curitiba sexta 19/05/2017.


José Moacir "Titi" Favetti, Alceni Guerra e Antonio Carlos "Ney" Chemin.




Foto: Rudi Bodanese

Evento foi organizado pelos professores e jovens do hip hop do CEU das Artes.

"O evento foi super bacana, com participantes de várias regiões do Paraná (Curitiba, Guarapuava, Cascavel, Toledo, Pato Branco, entre outras) e do Rio Grande do Sul (Sarandi). 

A qualidade das batalhas foi incrível, fiquei impressionada com o que dançam esses meninos. 

O primeiro prêmio foi para um trio de Curitiba, e para o individual, para o Negão (não sei de qual cidade). 

Abraços e até outra oportunidade"


*Texto entre aspas: Hieda Pagliosa Corona



Pato-branquenses reunidos em Curitiba nesta sexta feira 19/05/2017:

Denise e Ulisses Viganó, Tita Favetti, Tereza Chemin, Alceni Guerra, Titi e Guego Favetti.




Esquerda para a direita:
Alceu Rech, Tereza Chemin, Beth Simões, Flavio Vilmar da Silva, Denise e Ulisses Palagi,
Jacinto Simões e sua filha Cristine.





Amigos pato-branquenses geração 60 e 70 estão se empenhando em fazer deste Espaço Carmela (Ulisses e Denise (Palagi) Viganó - 

centro da capital - a "Embaixada de Pato Branco" para promover encontros, intercâmbio e cooperação cultural entre Pato Branco e Curitiba.



Em frente o Espaço Carmela no Largo da ordem, está o Memorial de Curitiba, importante espaço cultural e paixão do prefeito Rafael Greca.



Fotos: Rudi Bodanese




Nascido em Rodeiro, na Zona da Mata mineira, e criado em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, o cantor e compositor Zé Geraldo gravou seu primeiro disco em 1979, intitulado "Terceiro Mundo".


Canções como "Cidadão""Milho aos Pombos""Senhorita" e "Como diria Dylan" o tornaram conhecido nacionalmente. Com mais de 30 anos de carreira, lançou 16 discos e o DVD “Um Pé no Mato – Um Pé no Rock”, lançado em junho de 2006.


Post: Zeca Bet
Foto: Internet





Como Diria Dylan - Zé Geraldo
Udir "Baru" Cantu (esquerda, 1958) e Carlos Seggato (2017).

Segatto foi um dos melhores amigos de Baru nos últimos anos de vida deste em Pato Branco.

Baru foi um dos maiores gozadores de nossa legião de amigos criativos.

Foi dele a frase que definia muitos de nossos jogadores: "Olha que tem cara teimando com a bola!".

Então, vai essa agora:

"Olha que tem cara teimando com a bateria!".

Noite do Pato, e daí?

Cultura, comida e música boa! Nesta sexta dia 19, com Trio D´Favetti.🍴🎼🎤

Sugestões do chefe Ulisses: 

Salada Carmela, confit de pato com batatas assadas com calda de amoras e repolho roxo refogado, tartelete de chocolate belga com flor de sal ou salada Carmela, risoto de brie e chorizo de angus, pavlova com calda de frutas vermelhas. 

R$ 50,00 por pessoa + R$ 15,00 couvert artístico - 



Espaço Carmela, rua dr. Claudino dos Santos, 72 / Largo da Ordem (em frente ao Memorial de Curitiba). Animação Trio D' Favetti.

Telefone confirmando reserva ( 41) 3779-3979