Dalva Zanol, com a faixa de Rainha do Palmeiras. Ela foi uma musa, especialmente nos anos 50. Com uma elegância além daquela época, teve grande atividade social. 

Despertou muitas paixões, mas nunca se casou. No final de 1951 ela foi empossada rainha do clube alvi-verde pato-branquense...
A carta (original) que ela enviou ao Palmeiras em 19 de outubro de 1951:

"À Sociedade Esportiva Palmeiras. Nesta.
Sensibilizada agradeço a escolha da maioria dos componentes dessa distinta sociedade, que em eleições livres me distinguiram para madrinha.
Outrossim, fico ciente da data e hora pré-fixada para recebimento da condecoração bem como retribuo a honrosa comunicação dessa diretoria.
Ao ensejo, quero salientar o meu contentamento embora a escolha recaísse em minha modesta pessoa, e ao mesmo tempo me comprometo como madrinha a zelar e tudo fazer pelo progresso e felicidade do "Palmeiras".
Sinceramente agradecida".                                                      Dalva Zanol 

                                         *foto e documento, acervo ester Kirchheim Toson

Nenhum comentário:

Postar um comentário