A rádio www.territorioeldorado.com.br (São Paulo) tem no programa SOM A PINO (meio dia) com a adorável Roberta Martinelli o quadro "A música mais maravilhosa do mundo".

Vai aqui o texto mais maravilhoso do mundo: autoria do imortal Mário de Andrade (década de 1940) adaptado para nossa Pato Branco.

Quando eu morrer quero ficar
não contem aos meus amigos
sepultado em minha cidade
saudade

Meus pés enterrem na rua Guarani
Na Ibiporã, meu sexo
Na tupinambá, a cabeça
deixem lá

No Agostinho Pereira onde levei bomba
afundem meu coração pato-branquense
um coração vivo e um defunto
bem juntos


Escondam no correio
o ouvido direito, o esquerdo
nos telégrafos
quero saber da vida alheia
sereia

O nariz guardem no jardim da prefeitura
a língua no alto de um morro da cidade
para cantar a liberdade
saudade

Os olhos lá no colégio das freiras
assistirão o que há de vir,
o joelho na universidade
saudade

As mãos atirem por aí
que desvivam o que viveram,
as tripas na avenida Tupi
O espírito será de Deus
Adeus

*adaptado de poema sem título de Mário de Andrade, publicado após sua morte em 1945.
Em homenagem a sua cidade de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário