Jorge Luiz Zuconelli (no centro da foto em Pato Branco, outubro de 2009), que teve sua vida abreviada (vítima de crime seguido de roubo)  no Mato Grosso do Sul nessa semana.

                               Jorge, de família pioneira e conhecida em nossa cidade, especialmente nos anos 60 e 70, foi com muitos de nós, escoteiro do Grupo Coroados.

                               Sinais de pista:
                              Uma passagem de Jorge que marcou em nós colegas de escotismo, foi que ele (líder) de uma patrulha do grupo escoteiro, tinha a habilidade de sair pela mata, deixando sinais que depois era decodificados pela tropa para chegar com segurança a um objetivo:
                             
                               Ruy Rosseto, presidente do Grupo Escoteiros do Ar Jaime Janeiro, de São José (grande Florianópolis) explica:

                               "São chamados de sinais de pista, uma das modalidades de observação.
                               Pois tudo que existe na natureza e ao seu redor se observa e esta modalidade de trilha chama-se sinais de pista".

                                *uma destreza do Jorge que nunca se apagou de nossas mentes, em 45 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário