Criada em fevereiro de 1964 pelo cartunista argentino Joaquín Salvador Lavado Tejón, o "Quino" a menina rebelde e questionadora espampada em tiras de jornais de vários países comemorou 50 anos com celebrações.

                            Personagem com "contornos muito humanos, olhar ácido e pensamentos sofisticados", refletiram a consciência social, que parecem tão atuais hoje.
          
                             Como por exemplo, ao questionar a burocracia, Mafalda expressava o "modorrento e intrincado sistema que domina os governos e as administrações públicas mundo afora e que acaba por emperrar o pleno funcionamento das empresas, atrapalhando o cotidiano do cidadão comum e da sociedade como um todo"

                                              *texto entre aspas: revista Florense 44 (Marco Merguizzo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário