Ano provavel, 1968. 
                            Campinho do Cantu, entre as ruas Guarani e Jorge Lacerda em Pato Branco.

                              Em pé: Élcio Bonamigo (goleiro), Alceo Rizzi, Orivan Bodanese e Vitor Lazzari.

                              Embaixo, Rudi Bodanese, Ademar Forcelini e Nivaldo Rizzi.

                              Orivan explica como se cortava a copeira para a bola rolar:

                              "Como atesta a foto, jogávamos descalços.
                              Tenho até hoje uma cicatriz na perna, fruto de uma foiçada do Élcio Bonamigo.
                              Explica-se: nesse mesmo campinho, havia muitas rosetas que cravavam na sola dos pés, além de muito mato, que crescia muito rápido.
                               A vontade de jogar era tanta que nós mesmos tínhamos que limpar o campinho.
                             Como não éramos muito afeitos na arte de roçar, escapei de um mal maior (involuntário por parte do Élcio, é claro).
                             Não éramos como aquele empregado vadio que o patrão mandou limpar o terreno e ele respondia:
                             Não dá patrão, tá muito alto pra carpi e muito baixo pra roçá!
Muito bom lembrar!
                              Grande abraço a todos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário