Como muitos pato-branquenses passei torcer pelo time da Chapecoense, pela proximidade e também por ter lá dois amigos geração 80, Sandro Palaoro (presidente) e João Carlos Maringá (gerente de futebol).


       Sandro, além de conquistas do campeonato estadual catarinense, teve o notável feito de inserir a Chapecoense na Série A (elite) do futebol brasileiro. E lá continuará esse ano.

      Vivendo em Santa Catarina nossa confiança de torcedor ocasional da Chapecoense foi abalado por três derrotas deste time, (duas em Chapecó) para o Figueirense de Florianópolis.

       Duas derrotas pela Série A e nesta semana pelo estadual.

        E a gente se questiona: vale a pena alimentar paixões que não dependam de nosso esforço...?

         Assim, fui deixando de lado, Fórmula Um, carnaval, futebol, novela em televisão...




              Priorizo hoje, aquilo que posso escolher, pelo conteúdo e resultado final;
           como: leitura, cultura, arte, música, internet, cinema e esportes de  auto condicionamento.

        ...e torcer ocasionalmente para o sucesso de nossos amigos na Chapecoense...

                                                            grupo@rudibodanese.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário