Por, Roberto Pocai;
                            
                           Isso é o que se poderia chamar de ideia orgânica... 

                           O jovem Flávio Ruzza procurou uma moçada para realizar um festival afim de arrecadar dinheiro para uma cirurgia que seu pai José Ruzza, popular Zézinho, e seu irmão Mário precisavam fazer. 

                           Muito além de um festival, foi organizada uma vivência denominada Êxodus no Recanto da Família Ruzza durante os dias 3, 4 e 5 de abril que teve por objetivo o deslocamento das pessoas da cidade para o meio rural, devido a necessidade humana de se aproximar de nosso ecossistema original
                
                          Aproveitando a natureza como palco para realizar diversas formas de manifestações artísticas, musicais, culturais e espirituais. 

                          Entre as oficinas realizadas estavam Capoeira, Reiki, Massagem Terapêutica, Sincronário da Paz e Agro ecologia – onde todos os resíduos orgânicos produzidos nesses três dias foram utilizados numa composteira orgânica para ajudar na horta da família.

                        O Sincronário da Paz consiste numa Nova Lei do Tempo, uma ferramenta cuja freqüência em relação aos ciclos universais da natureza.
                        O plano de paz tem por finalidade substituir o calendário gregoriano pelo Sincronário de 13 Luas de 28 dias.
                         Em tal calendário, cada lua corresponde ao que chamamos de mês.
                       
                         Participaram da organização:
                         Caxias Jackson, Celso Ferraz Bet, Cynttya Mattos, Fabiana Moura, Lucas Santos, Priscila Rudiak Lustosa, Roberto Pocai, Vinícius Malfessoni...


                          A família Ruzza conseguiu arrecadar uma boa quantia para a cirurgia.

                               *Roberto Pocai, Mestre em História, Cultura e Identidades. (Pato-branquense).

                         Nesta mística foto de Roberto Pocai, a propriedade do seu Ruzza, Rio Chopin, 18 quilômetros de Pato Branco.
                         Um lugar belíssimo onde muitos de nós passamos a juventude.


Nenhum comentário:

Postar um comentário