Quem nunca na infância se permitiu a passar horas contemplando o céu, olhando o caminhar das estrelas, torcendo para surgir um rastro que tornaria desejos em realidade? Por que perdemos hábitos que alimentam a nossa alma? 



Nesta semana, o fotógrafo Rodinei Santos conseguiu captar um cenário ímpar na bacia de contenção do bairro Pinheirinho, situada atrás do Grêmio Industrial Patobranquense

Uma noite quente em pleno inverno, olhos voltados para a Via Láctea, corações que retornam à infância. Quantos sonhos deixaram de orbitar nesse céu?


Jozieli Cardenal Wolff

Nenhum comentário:

Postar um comentário