Nascida em Pato Branco, Valéria Borges da Silveira (de branco), teve lá uma infância e juventude feliz, diante também do grande circulo de relacionamentos de sua família.

                              Valéria tem há muito, propensão para as artes. 

                              Teve papel importante na criação da ALAP, Academia Pato-brabquense de Letras e Artes.

                               Lançou no fim de semana na Livrarias Curitiba, mais um livro de poesias: Reticências.
                                Na foto, Valéria com seus pais, Luiz Carlos e Marinês Borges da Silveira e Marcos Cordiolli, Presidente da Fundação Cultural de Curitiba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário