Pato Branco, 1968. Nesse ano Rui Bodanese entrou na fotografia em nossa cidade.
                                No início dos anos 80 migrou para outras áreas.
                       
                                Nessa semana, ele vinha descendo a rua Sílvio Vidal (fundos da Igreja Matriz), sentido Avenida Tupi e Praça Getúlio Vargas.
                                 Deparou-se e registrou este pôr de sol diferente.

                                  Pessoas próximas viram a curiosa figura de um ser alado voando para a esquerda, projetado nas nuvens ao lado da bandeira no prédio.
                               

Nenhum comentário:

Postar um comentário