Nas décadas de 60 e 70, éramos todos amigos, todos tinham apelido e formavámos uma só classe social.

Vieram a busca pelos estudos fora de Pato Branco, crises econômicas, casamentos, desigualdades financeiras, antagonismos políticos...

O certo é que o número de amigos foi diminuindo; muitos não se falaram mais, por perda de contato ou perda de identidades.
  Só afinidades atuais nos preservam os que chamamos de verdadeiros amigos. 
                               Há casos em que até irmãos, não são amigos.

"Risos, assuntos de vento, pequenos poemas que foram perdidos momentos depois.                      Hoje sabemos do sofrimento, tendo no rosto, no peito e nas mãos uma dor conhecida. 
                     Vivemos, estamos vivendo, lutando pra justificar nossas vidas"

                             Foto: grupo de amigos em Pato Branco, 1976. Autor: Rudi Bodanese.                                    Letra de música final, Paulinho da Viola.

Nenhum comentário:

Postar um comentário