Tenho 34 anos e trabalho ouvindo rádio.

Tenho minhas responsabilidades na empresa que dirijo, nas atividades diárias de bem cuidar dos funcionários, clientes, fornecedores, além das atividades extra- empresa: esposa, mãe, motorista e tarefas emergenciais. 

Se por um lado, tenho de ficar antenada com  as exigências de minha função na empresa, por outro lado, sinto que não posso me desligar  do mundo, da cidade, das notícias, da economia,  da política e da vida social. Como manter este elo com a realidade?

Trabalho ouvindo rádio AM. As emissoras AM priorizam a difusão da informação, dos acontecimentos, sobre todas as áreas, até mesmo sobre saúde, direitos, previdência e outros temas de interesse do público.  Quais vantagens tenho colhido, via rádio?

 O fato de me sentir  bem informada  beneficia o diálogo interno e externo. Você se sente integrada ao mundo empresarial, na busca de  superação dos desafios do momento. E o rádio faz isto, sem alarde, numa linguagem popular, sem perder o ar da graça.

Um sábio da comunicação escreveu: O rádio é um meio eminentemente visual. Isto é certo, porque os seres humanos não têm dois olhos, mas três.  O que o ouvido ouve, ele leva ao terceiro olho ....a imaginação... o olho da mente que nunca se fecha.

Por estas e outras razões,  sou pelo rádio. Obrigado, bom radialista, você me ensinou a ver pelos ouvidos, com os olhos da mente. 

                                                                       (Testemunho de quem gosta de rádio). 

*Colaboração do jornalista e Frei Nelson Rabelo (Pato Branco).

Nenhum comentário:

Postar um comentário