A autobiografia de Rita Lee está imperdível (capa e contracapa ao lado).

Só mais uma das historinhas contadas por ela no livro:

Rita implora ao pai seu primeiro cachorro e descobre uma criadora de collies perto de sua casa.

"Quase morri de paixão com os puppies correndo no quintal da mulher, um mais fofo que o outro. Conversando com ela, fiquei sabendo que a mãe tivera seis filhotes e lá estavam apenas cinco. Perguntei o que tinha acontecido com o sexto. 
"Foi Separada dos irmãos porque nasceu com um defeito na pata e manca, vou mandar sacrificar amanhã mesmo."

Pedi para ver a rejeitada e foi amor à primeira lambida.

"Pois eu quero esta aqui!"

Com surpresa e grande alívio a mulher me deu a filhotinha de presente recomendando que evitasse dar cria pois poderia parir outros aleijadinhos.

Disse à criadora-assassina que não pretendia ganhar dinheiro fazendo a fêmea parir sem descanso e educadamente a mandei tomar no cu, só não emendei um foda-se porque na época tal expressão não me era familiar".

Nenhum comentário:

Postar um comentário