"Recebi um convite do Rudi para escrever um soneto em homenagem a amigos ''Geração 70 e a neve'', porém este não é meu forte.

 Mas uma pessoa (Virgilio) enviada por Deus veio fazer uma visita para mim. Depois de uns papos me contou que escrevia versos, cronicas, poesias...

 De pronto perguntei se ele escreveria algo para mim; respondendo que por favor não faria, mas faria com a maior boa vontade para provar nossa amizade":

Quem dera que tempo me desse um tempo
E na minha mocidade eu pudesse voltar
Voltaria de novo a minha Pato Branco
Para os velhos amigos eu poder abraçar

Voltaria de novo à década de 1960
Tempo que o frio era de doer
Com a queda da neve construir um patinho
E aos meus amigos o pato oferecer

Depressa passaram os dias e os anos
Depressa passou a minha mocidade
Dos dias felizes que passei nessa cidade
Somente não passa a minha saudade

Meus amigos de infância pra longe voaram
Cada um seguiu rumo diferente
Existem aqueles que a anos eu não vejo
Porém continuam gravados na mente

Falar em Pato Branco é falar de saudade
Onde minha infância nessa cidade passei
Embora a anos eu vivo distante
Essa terra bendita eu não esquecerei

*Foto da neve de 21/08/1965 - 52 anos em alguns dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário