Memórias


No passado, 
Fugindo das guerras, 
Imigrantes procuraram 
Outras terras.

Por mares singraram... 
Tempestades enfrentaram... 
No Brasil, aconchego encontraram.

Nesse país plantaram sementes 
E colheram frutos doces junto a nascentes.

Hoje, jovens e crianças 
Fogem das guerras vividas nessa nação. 
Procuram abrigo, justiça, ordem e paz... 
E em terras longínquas 
Novas sementes vão plantar. 
Escrever a história desse novo lugar, 
Para um dia aos descendentes contar.

As memórias não se apagam...

No chão dos primeiros passos... 
Gravam-se lágrimas, saudades e abraços...


Elizabeth Maria Chemin Bodanese




Nenhum comentário:

Postar um comentário