Os jornalistas Gibran Mendes, Leandro Taques (pato-branquenses) e Tadeu Vilani lançaram, nesta quinta-feira (23), em Curitiba, o livro “Yo Soy Fidel”. A obra retrata a viagem dos três para Cuba onde cobriram o funeral do maior líder da revolução cubana, Fidel Castro Ruiz. 

A viagem, de aproximadamente 10 dias, rendeu mais de 2 mil quilômetros entre Havana, capital da Ilha, até Santiago de Cuba, a derradeira despedia do “comandante”.

No livro é possível acompanhar a viagem, saber sobre o funeral e entender um pouco mais sobre a relação do povo cubano com Fidel, com seu próprio País e sua visão de mundo. 

“A narrativa é construída a partir dos personagens que encontramos no caminho. Contamos nossas experiências e deixamos que as pessoas, os cubanos, contem quem era Fidel Castro para eles e como vivem. Não há a pretensão de ser um material definitivo sobre Cuba, de forma alguma, mas joga um pouco de luz em um tema onde há tanta sombra”, explica o jornalista Gibran Mendes.

O livro contém 120 páginas, aproximadamente 90 fotografias e uma extensa reportagem que ilustra a viagem dos três jornalistas a bordo de um Dodge 1956, batizado de “Princesa”, por Pedro, motorista que os acompanhou em boa parte da viagem. “O texto e as fotografias contam, ao mesmo tempo, várias histórias e foi uma forma de registrarmos, a partir do nosso ponto de vista, esse momento histórico.

 Fidel Castro é uma figura mundial. Sua importância extrapola a Ilha do Caribe. Esses relatos vão ajudar as pessoas conhecer um pouco mais sobre sua história e relevância para o mundo”, pondera o jornalista Leandro Taques.

Para Tadeu Vilani, o registro desse momento histórico ficará guardado na memória e a publicação de um livro é uma forma de compartilhar essa experiência. “Fotografar e vivenciar um momento histórico, de um dos personagens mais importantes da história contemporânea foi uma grande experiência,  conviver com o povo se despedindo do seu grande líder, sentir a energia que se espalhou aos longos dos 900 km entre Havana e Santiago de Cuba, ouvir as milhares de vozes entoando ‘Yo Soy Fidel’, ao longo do caminho, tudo isso vai ficar na memória, alguns momentos se fazem fotografia. Fidel entrou para a história e está ao lado do grande poeta cubano José Marti”, garante.

Fidel Castro Ruiz faleceu em 26 de novembro de 2016. O anúncio foi realizado em cadeia nacional pelo seu irmão, Raul Castro, emocionando a maior parte dos cubanos que vivem na Ilha. Em todos os cantos de Cuba foram realizadas homenagens, inclusive, a partir do cortejo fúnebre que cortou a Ilha de ponta a ponta com gritos de “Yo soy Fidel”.

Na véspera de completar um ano de sua morte, quinta-feira (23), os jornalistas lançaram o livro em Curitiba, no “A Caiçara”, no Largo da Ordem, em frente ao Memorial da cidade. 

*Agradecimento: Sandra Maria Martins

Um comentário:

Postar um comentário