O filósofo Mario Sérgio Cortella fez na rádio CBN (www.cbn.com.br / menu / comentaristas...) um comentário sobre tempo de fraternidade.

"Que esta virtude não apodreça, nem seja dissimulada; seja autêntica e uma prática de convivência, uma irmandade humana: humanidade".

Para justificar tantos desentendimentos bobos - como as divergências ideológicas e partidárias - citou verso do poeta Murilo Araújo:

"Louvada seja a morte que nos faz irmãos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário