Osmar Rubens Camargo é uma das mais completas traduções de Pato Branco.

Nasceu nos anos 1950, viveu entre nós uma juventude sadia, foi dedicado escoteiro, líder de movimento jovem católico, teve automóvel DKW, foi ator de teatro, membro destacado da Câmara Junior.

Jogou futebol, participou da organização de históricos festivais da canção, criou o Festival Viola de Ouro, foi locutor de rádio, casou-se com Margareth Camargo, tiveram três filhos (e três netos).

Formou-se jornalista, atuando também como fotógrafo. Teve agência de publicidade, Fundou jornais periódicos voltados para o agronegócio, caminhoneiros, mercado das motocicletas e bicicletas.

Participa e organiza excursões de moto pelo Brasil e América Latina.

No final de  2017 Rubens lançou seu livro de poesia e prosa.


 São dois títulos, com temas diferentes. Dos versos que tem o tempo, mostra poesia. Das águas que tem a fonte, mostra produções feitas na academia de jornalismo. Textos selecionados de 2001 e 2003.

 Destaque especial para as reportagens Demolição da Escola Dona Frida, Vovô Chopão e Sapateiro Debortoli.

Parte da receita será destinada ao Lar de Idosos São Vicente de Paulo.








Por tudo isso, o Troféu Patonauta "Pato Altivo" - Os melhores da Arte e Cultura 2017 em Pato Branco, 
vai para: Osmar Rubens Camargo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário