Desde que Palmeiras, Internacional, Industrial, Operário, Juventude de Pato Branco; União e Real de Francisco Beltrão, 7 de Setembro de Dois Vizinhos e de Coronel Vivida, Tabu de Clevelândia deixaram de competir pelo amadorismo, tivemos poucos lampejos de alegrias nos nossos estádios.

Em conversa por telefone de Bauru, SP; onde transita pela Master Bike, sua fábrica de bicicleta - Sílvio Giordani lembrava ontem, que jogou - pelo amador - ao lado do também geração 70 Foguinho Carraro, no Gaúcho de Mariópolis (1978/79).

"Em dois anos nunca perdemos um jogo dentro de Mariópolis". No pau, na bola e no pé.

Sílvio lembra de uma tática de um então técnico do Gaúcho: "A defesa pega bola e lança para o ataque que sabe o que fazer!"

*Foto: time da Moestel (Moinho Oeste), uma seleção de craques locais anos 1980. Cláudio Bonatto, dono do time teve grande contribuição pelo amadorismo de Pato Branco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário