Livro em fase final de produção lança nova luz sobre décadas inapagáveis de nossa juventude...

PATO... CONFESSO QUE VIVI

Maria Inês Favetti de Carvalho escreve sobre "Como nasceram os festivais da canção em Pato Branco na década de 1970".

"Pato Branco no ano de 1970 estava no auge de seu desenvolvimento. Com uma juventude cheia de energia, desejos de mudança e de viver intensamente cada segundo, numa cidade pequena mas que proporcionava muitas coisas boas na sua rotina diária.
Nessa época, alguns estudavam fora e os que estavam na cidade, faziam suas reivindicações e movimentos nos colégios ali existentes.
A música era o carro chefe".

Na foto: Maria com seu marido Carlos de Carvalho (esquerda) e Frei Nelson Rabelo, que nos deixou em 2017. Eles eram grandes amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário