Esta biografia do violonista carioca Raphael Rabello (1962-1995) conta a meteórica trajetória de um dos maiores instrumentistas que este país já conheceu. Tendo iniciado sua carreira de maneira extraordinariamente precoce - realizou sua primeira gravação profissional aos treze anos e lançou seu LP de estreia com o grupo de choro Os Carioquinhas aos quinze -, Raphael logo se tornou um dos principais músicos de estúdio e acompanhantes de shows de nossa MPB.

Daí para a carreira solo foi um pulo, lançando o disco Rafael Sete Cordas em 1982 (ainda sem o "ph" no nome que adotaria em 1991) e assinando álbuns em parceria com Radamés Gnattali, Ney Matogrosso, Paulo Moura, Elizeth Cardoso e Dino 7 Cordas, seu grande mestre, além de LPs dedicados às obras de Tom Jobim e Dilermando Reis. Sua produção foi tão intensa que mesmo após sua precoce e trágica morte, ocorrida aos 32 anos de idade, outros seis discos inéditos que havia gravado foram colocados no mercado, somando-se aos dezenove que lançou em vida.

Escrita com extremo cuidado e conhecimento de causa pelo jornalista Lucas Nobile, Raphael Rabello: o violão em erupção traz ainda listagens completas de todas as gravações e composições de Raphael, além de dezenas de imagens inéditas deste músico que revolucionou a técnica do violão no Brasil.

*Editora34

Nenhum comentário:

Postar um comentário