Zé Rodrix (1947-2007) foi um multi-artista e tinha o dom de estar em muitos lugares ao mesmo tempo. Na banda Momento4, aos 19 anos, acompanhou Edu Lobo na vitória de Ponteio, no Festival de Record de 1967. Com a lendária Som Imaginário, criada inicialmente para acompanhar Milton Nascimento, foi protagonista do flerte da MPB com o rock progressivo. 

No trio com Sá e Guarabyra fundou o estilo que seria chamado de Rock Rural. Com a gravação de Elis de Casa no Campo, estourou em todas as paradas e teve uma carreira solo de enorme sucesso. 

Num dado momento, como se entenderá nas páginas do livro, parou tudo. Houve muitos Zé Rodrix, antes e depois disso. Compositor, multi-instrumentista, publicitário, escritor, ator, gozador, maçon, cozinheiro, era na verdade um grande inventor de histórias - um "fabuloso fabulista" que tem agora sua história revelada na biografia escrita por Toninho Vaz e publicada em coedição pela Editora Olhares e Caravela Filmes.

(www.bemparana.com.br)

Nenhum comentário:

Postar um comentário