Vandrille Teli (Bem na esquerda da foto), chegou em Pato Branco em meados da década de 1960.
Casado com Beatriz Camozzatto (em Porto Alegre) tiveram dois filhos, Mauro e Adriana.

Vandrille escreveu crônica (PATO... CONFESSO QUE VIVEMOS) sobre anos inesquecíveis em Pato Branco.
Ele faleceu em janeiro de 2018, aos 87 anos.

Trecho:

Fui a Pato Branco, assim como muitos que foram para lá, pensando em um futuro melhor, mais promissor. Não foi fácil sair do conforto da cidade grande para iniciar uma nova vida num lugar pequeno, sem muitas condições, inclusive sem televisão, pois não havia retransmissora.
Fui um dos fundadores do Clube Pinheiros, criado em 1972, que continua sendo o melhor clube de Pato Branco. Antes havia o Palmeiras (era de material e pequeno) e o Internacional (que era de madeira, mas um pouco maior). Fomos a muitos bailes em ambos, sendo que no Internacional eram realizados os bailes de escolha da Miss Pato Branco, liderados pela Maria Inês Borges da Silveira. 

A seguir, quando de sua fundação, passei a frequentar a Loja Maçônica.
Com a fundação do Lions Club, fomos convidados e participamos por muitos anos em que lá residimos. 
Frequentávamos também o Rotary Club, pois sempre nos convidavam para os jantares e chás para as mulheres. 

Foram anos maravilhosos que jamais esqueceremos e onde nossos filhos tiveram uma infância inesquecível, e nós todos convivemos com amigos muito queridos que ficarão para sempre em nossa memória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário