Alguém já viu um deputado com mais nome de deputado que este?

"Até 1950 havia em Pato Branco somente os partidos UDN e PSD. Com o lançamento das candidaturas de Getúlio Dorneles Vargas pelo PTB, Cristiano Machado pelo PSD e o brigadeiro Eduardo Gomes pela UDN e os candidatos ao governo do estado Angelo Lopes pelo PSD e Bento Munhoz da Rocha Neto pelo PR, apoiado por PTB, PSP, UDN e PRP, todos esses partidos organizaram seus diretórios na Vila. 

O PSD tinha como candidato a deputado estadual o Dr. Candido Machado de Oliveira Neto; o PTB buscou no Acre o promotor federal Antônio Anibelli e apoiou Antônio Baby de União da Vitória para deputado federal. A UDN com Ostoja Roguski, estadual, e Paula Soares, federal. O PR de Palmas lançou o promotor Carlos F. Souza para deputado estadual.Até 1950 havia em Pato Branco somente os partidos UDN e PSD. 

Com o lançamento das candidaturas de Getúlio Dorneles Vargas pelo PTB, Cristiano Machado pelo PSD e o brigadeiro Eduardo Gomes pela UDN e os candidatos ao governo do estado Angelo Lopes pelo PSD e Bento Munhoz da Rocha Neto pelo PR, apoiado por PTB, PSP, UDN e PRP, todos esses partidos organizaram seus diretórios na Vila. O PSD tinha como candidato a deputado estadual o Dr. Candido Machado de Oliveira Neto; o PTB buscou no Acre o promotor federal Antônio Anibelli e apoiou Antônio Baby de União da Vitória para deputado federal. A UDN com Ostoja Roguski, estadual, e Paula Soares, federal. O PR de Palmas lançou o promotor Carlos F. Souza para deputado estadual".

*Trecho de crônica escrita por Alberto Pozza (94 anos) para o livro PATO CONFESSO QUE VIVEMOS.
                         Quem tem umas 5 décadas de política partidária na memória, chega pensar: Osotja Roguski (acima), é um verdadeiro nome de deputado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário